Opções para substituir a farinha branca

Opções para substituir a farinha branca

Até 80% das propriedades da farinha branca são destruídas no processo de refinamento que elimina a casca e o gérmen, partes ricas em fibras, vitaminas e sais minerais.

“A farinha branca é um ingrediente pobre em nutrientes e tem alto índice glicêmico. Tem ação semelhante ao açúcar no organismo, aumentando a taxa de glicose no sangue e, por isso, o consumo em excesso está associado ao aumento de triglicérides e incidência de diabetes, obesidade e doenças crônicas”.

Por ser digerido rapidamente, o alimento não provoca a sensação de saciedade. “Com a mesma rapidez com que o açúcar se eleva no sangue e aumentam os níveis de serotonina, hormônio ligado à sensação de bem estar, ele também baixa, podendo gerar em um curto período de tempo, uma necessidade de consumir mais o alimento (“compulsão”)”.

Mas, o cardápio não precisa mudar bruscamente para que o ingrediente seja eliminado da dieta. Além da versão integral, que mantém parte da casca e do gérmen, também é possível substituir a farinha branca por outros grãos.

Com pequenas alterações as receitas podem continuar saborosas e ainda mais saudáveis. Confiram quais são as possibilidades:

Farinha de amêndoas: obtida através de amêndoas, amendoins ou castanhas, este tipo de farinha é rico em proteína e gorduras boas que combatem o colesterol. Utilize para empanar carnes e peixes ou engrossar caldos. Atente-se para o curto prazo de validade. São isentas de glúten.

Farinha ou fibra de soja: rica em cálcio, fibra e antioxidantes, além de ser pouco calórica e substituir a farinha branca, a farinha de soja é isenta de glúten. A substituição pode ser completa ou dosada com outro farináceo. Podem ser utilizados em receitas de pães, bolos, massas, panquecas ou para engrossar caldos.

Farinha de aveia: fonte de fibras solúveis, a farinha de aveia, além de ajudar no funcionamento do intestino, ainda ajuda no controle do colesterol. É uma das mais conhecidas substitutas da farinha de trigo.

Farinha de chia: rica em proteínas de fácil digestão e fibras, a farinha de chia aumenta a sensação de saciedade. Prefira o ingrediente misturado com outras farinhas e em receitas salgadas. Já o grão pode ser consumido em saladas, frutas e com iogurtes. Também são isentas de glúten.

Farinha de quinoa: obtidas através da moagem do grão, a farinha de quinoa é rica em ômega 3 e 6 e cai perfeitamente em receitas de pães e tortas salgadas. São isentas de glúten.

Farinha de linhaça: rica em gorduras boas, a farinha de linhaça ajuda no combate ao colesterol. Acrescente misturas dela com outros tipos de farinhas em receitas de bolo, pães e tortas ou consuma com frutas, saladas e vitaminas. São isentas de glúten.

Farinha de amaranto: farinha escura, o tipo é indicado para bolos de chocolate, cookies ou pães escuros. Assim como o grão, a farinha é rica em proteínas, fibras e indicadas para gestantes. Isenta de glúten.

Farinha de arroz: feita através da moagem do grão, a farinha é grossa, além de ser rica em fibras e vitaminas (disponível na versão integral que é ainda melhor). Misture com outra farinha mais leve para receitas salgadas ou doces. É isenta de glúten.

Farinha de banana verde: farinha que diminui a absorção de gordura, a farinha de banana verde tem gosto amargo e deve ser misturada com outros ingredientes para disfarçar o gosto.

Farinha de tapioca: obtido através da fécula de mandioca, a farinha de tapioca é isenta de glúten é uma ótima opção para substituir pães, torradas e panquecas feitos com farinha branca.

Fonte: Portal Vix