Dislipidemias

Dislipidemias

A dislipidemia é caracterizada por uma elevação nas taxas de lipídios (gorduras) na corrente sanguínea. O colesterol e os triglicerídeos são exemplos dessas gorduras que irão ocasionar uma série de doenças. Existem dois tipos de dislipidemia:

– primária: origem genética

– secundária: originada através de medicamentos, doenças como diabetes mellitus, hipotireodismo, insuficiência renal crônica entre outras e estilo de vida (dieta inadequada, tabagismo, alcoolismo, sedentarismo).

A dislipidemia aumenta o risco de doenças cardiovasculares como aterosclerose, infarto do miocárdio, angina no peito e acidente vascular cerebral.

Estilo de vida e Dislipidemias:

– Hábitos alimentares inadequados: consumo de grandes quantidades de gordura elevam os níveis séricos de colesterol, aumentando a incidência de aterosclerose.

– Sedentarismo: a inatividade física, frequentemente associada à obesidade, pode ser acompanhada de elevação dos triglicerídeos (TG) e diminuição do HDL-c.

– Tabagismo: é fator de risco independente para aterosclerose. O fumo causa redução nos níveis de HDL.

– Ingestão alcoólica excessiva: a ingestão habitual, mesmo não caracterizada como alcoolismo, aumenta TG.

A orientação nutricional deve priorizar a normalização do peso corporal, reduzir os níveis de LDL-c (conhecido como colesterol “ruim”) e TG e manter ou elevar os níveis de HDL (colesterol “bom”).

Dar preferências para:

– Carnes magras de aves (peito de frango) e boi (coxão duro e patinho).

– Carnes gordas de peixe do tipo salmão, anchova, sardinha, atum, cavala.

– Leite/iogurtes/coalhada desnatados, requeijão light, ricota, cottage, queijo minas frescal.

– Alimentos ricos em ômega 3 como semente de linhaça, óleo de soja e canola, salmão, sardinha.

– abacate, açaí são ricos em gordura monoinsaturada (gordura “boa”).

– Farelo de aveia (uma colher de sopa por dia) reduz absorção de colesterol.

– Cereais integrais (pão, arroz, biscoito, macarrão)

– Leguminosas diariamente (feijão, lentilha, grão-de-bico, soja).

– Azeite de oliva extra virgem, margarina light (até 40% de lipídios) ou margarina líquida.

– Ovos até 1 unidade por dia (cozido, pochê ou mexido).

– Alimentos antioxidantes: laranja, kiwi, limão, alho, couve-flor, brócolis, cenoura.

EVITAR:       

– Alimentos com gordura saturada e/ou colesterol: toucinho, linguiça, bacon, carnes gordas, pele de aves, óleo/leite de coco, manteiga, azeite de dendê, creme de leite, mortadela, salame.

– Alimentos com gordura trans: margarina comum (80% de lipídios), sorvetes cremosos, chocolates industrializados, biscoitos recheados, alimentos pré-cozidos congelados, bolos industrializados prontos e em pó.

– Frituras, gratinados e preparações sauté.

– Bebidas alcoólicas e refrigerantes.

– Cereais refinados (pães, arroz e macarrão feitos com farinha de trigo refinada).

– Excesso de açúcar e doces em geral.

Fonte: Livro Manual de Nutrição Clínica