DICAS DE NUTRIÇÃO
Diferença entre Gastrite e Refluxo
São comuns as pessoas não conseguirem diferenciar Refluxo e Gastrite, realmente a conduta nutricional em relação aos alimentos que devem ser evitados são muito parecidos, mas os sintomas das doenças são diferentes.
- Refluxo: Quando nós comemos qualquer coisa, quando a gente engole esse alimento, o esôfago (tubo muscular que vai da faringe até ao estômago) leva esse alimento até o estômago e ele é controlado por duas válvulas: o esfíncter esofágico superior que relaxa e permite a passagem dos alimentos da faringe para o esôfago e o esfíncter esofágico inferior que relaxa para dar passagem aos alimentos para dentro do estômago.
Quando a pessoa tem refluxo, esse esfíncter esofágico fica relaxado (ou seja, aberto, não se fecha depois que o alimento passa para o estômago) e ai ocorre o retorno do conteúdo estomacal. A doença do refluxo pode ocorrer devida uma inflamação e ai o quadro agrava-se para esofagite de refluxo.
Uma das principais causas da doença do refluxo é a hérnia de hiato.
- Gastrite: é uma inflamação da mucosa do estômago, que pode ser desencadeada por questões emocionais, ansiedade, estresse e má alimentação.
As gastrites podem ser:
- aguda: aparecimento súbito, evolução rápida e facilmente associadas a um agente causador como medicamentos, infecções e estresse físico ou psíquico.
- crônica: os sintomas são mais difíceis de serem detectados, e ela pode ser desencadeada por uma série de fatores somados entre si, como a bactéria Helicobacter pylori e até mesmo a bile que o fígado descarrega na porção inicial do intestino delgado.

O que você deve evitar quando tem refluxo ou gastrite:
  • Ficar longos períodos sem alimentar-se, fracionar a dieta, ingerindo assim menor volume de cada vez;
  • Mastigar bem os alimentos;
  • Temperaturas extremas (muito quente ou muito gelado);
  • Café, chá mate e chá preto;
  • Excluir alimentos/preparações que contenham hortelã, menta (tais como, chá de hortelã, balas, licores, etc.);
  • Bebidas alcoólicas, gaseificadas, refrigerantes e sucos artificiais;
  • Doces concentrados como goiabada, marmelada, leite condensado, chocolate e cremes;
  • Frutas ácidas (laranja-pera, abacaxi, caju, maracujá, goiaba, limão);
  • Gorduras, como molho de maionese, creme de leite, chantilly, bacon, toucinho, manteiga, margarina e frituras em geral;
  • Embutidos como salsicha, linguiça, mortadela, salame, presunto, lombo defumado;
  • Evitar a ingestão de refeições volumosas, principalmente 2 a 3 horas antes de dormir;
  • Permanecer sentado com as costas na vertical ou em pé, pelo menos 1 hora após as refeições;
  • Atividades vigorosas após as refeições;
  • Evitar o uso de roupas apertadas, principalmente após as refeições;
  • Evitar o fumo;
  • Evitar o consumo de caldos de carne em geral, bem como os caldos concentrados;
  • Evitar alimentos picantes, crocantes duros, ou que possam lesar a mucosa, assim como os alimentos ácidos (abacaxi, laranja pera, limão, tomate, vinagre, cachupa, mostarda, pimenta, entre outros);
 
CUIDADO: o leite, não melhora a gastrite como muita gente acha. O leite em virtude das proteínas e do cálcio em sua composição produz alívio por certo período, mas leva a um aumento da secreção ácida, razão pela qual deve ser evitado durante a fase aguda da doença.




Fonte: Terapia Alimentar - Prevenção e Ação Contra as Doenças.
Fonte: Manual de Nutrição Clínica Para atendimento Ambulatorial do Adulto.